LULA: BRASILEIRO MOSTROU FORÇA COMO POUCAS VEZES NA HISTÓRIA

Em vídeo divulgado na noite desta terça-feira, 2, o ex-presidente Lula elogiou a grande participação da população brasileira à greve geral do último dia 28, que parou o País contra as reformas de Michel Temer, que é rejeitado pela absoluta maioria dos brasileiros; “A greve geral foi uma coisa poucas vezes vista antes no Brasil. Ela foi tão forte que teve jornal que não teve coragem cobrir”, diz Lula; “O povo brasileiro deu uma demonstração de força como poucas vezes aconteceu na história do Brasil”, acrescentou; ex-presidente disse que a guerra travada contra as reformas de Michel Temer continua; “Todo mundo está preocupado com a ousadia de um governo que não tem resposta para a crise econômica brasileira, acha que tirando dos pobres e deixando os pobres mais pobres vai resolver os problemas do Brasil”, afirmou; assista

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva divulgou na noite desta terça-feira, 2, um vídeo em que agrade à sociedade brasileira pela adesão à greve geral que paralisou o País na última sexta-feira, 28, contra as reformas trabalhista e da Previdência, propostas por Michel Temer.

“A gente tem que agradecer a força do povo brasileiro, que não se conforma em conviver com um governo ilegítimo, que está fazendo tudo em benefício dos mais ricos e nada em benefício dos mais pobres. Nós já provamos que se se quiser consertar o Brasil, tem que incluir o pobre na economia”, diz o ex-presidente.

“A greve geral foi uma coisa poucas vezes vista antes no Brasil . Ela foi tão forte que teve jornal que não teve coragem cobrir”, diz Lula. “O povo brasileiro deu uma demonstração de força como poucas vezes aconteceu na história do Brasil”, acrescentou.

O ex-presidente disse que a guerra travada contra as reformas de Michel Temer continua. “Eles ainda vão ter que aprovar a reforma trabalhista no Senado e nós temos que trabalhar no Senado. Eles ainda vão ter que aprovar a reforma da Previdência e vocês percebem que ela está mexendo com muita gente, com quem gosta da esquerda, com quem não gosta, com quem trabalha e com quem está aposentado”, disse Lula.

“Todo mundo está preocupado com a ousadia de um governo que não tem resposta para a crise econômica brasileira, acha que tirando dos pobres e deixando os pobres mais pobres vai resolver os problemas do Brasil”, afirmou.

Lula também falo sobre a violência cometida contra um estudante em Goiás e contra os índios Gamela no Maranhão.

TRE Eleições 2018

Um sistema de votação ou sistema eleitoral é o meio de escolha entre um certo número de opções, baseado na entrada de um certo número de votos. A votação é, talvez, mais conhecida pelo seu uso em eleições, onde candidatos políticos são selecionados para a administração pública. Votações também podem ser usadas para a escolha em premiações; para selecionar um entre diferentes planos de ação; ou para um programa de computador determinar a solução de um problema complexo. A votação se diferencia do consenso.

Um sistema de votação consiste nas regras de como os votantes podem expressar seus desejos, e como esses desejos são agregados para se obter um resultado final. O estudo de sistemas de votação formalmente definidos é chamado teoria das votações, um ramo da ciência política, economia ou matemática. A teoria das votações começou no século XVIII e tem produzido diversas propostas de sistemas de votação.

A maioria dos sistemas de votação é baseada na regra da maioria, ou seja, o princípio de que deve ser satisfeita a opinião apoiada por mais da metade dos votantes. Dada a simplicidade da regra da maioria, aqueles que não estão familiarizados com a teoria das votações são, frequentemente, surpreendidos com a variedade de sistemas de votação existentes, ou com o fato de que os sistemas de votação mais populares podem produzir resultados não pretendidos pela maioria dos votantes. Se toda eleição tivesse apenas duas escolhas, o vencedor seria determinado usando somente a regra da maioria. Contudo, quanto há três ou mais opções, pode ser que nenhuma opção seja preferida pela maioria. Diferentes sistemas de votação podem ter diferentes resultados, particularmente nos casos onde não há uma clara preferência da maioria. Então, a escolha do(s) sistema(s) eleitoral(is) é um componente importante de um governo democrático.