Manifestantes fazem ato pela saída de Michel Temer em Copacabana

Manifestantes fizeram um protesto neste domingo (28) contra o presidente da República, Michel Temer (PMDB), e que o substituto para o eventual mandato tampão seja escolhido por eleições diretas. A concentração começou por volta de 11h em Copacabana, na Zona Sul do Rio de Janeiro e o ato durou até cerca de 19h.
Em meio a intensa neblina, manifestantes ocuparam quase uma quadra, fechando as duas pistas da Avenida Atlântica. Muitos ficaram na areia. Artistas, políticos e militantes defenderam a mudança da constituição para permitir eleições presidenciais antes de 2018. A constituição determina que se Michel Temer sair ou for destituído, o congresso tem 30 dias para escolher o substituto por meio de eleição indireta.
Os organizadores não chegaram a um consenso sobre o número de participantes, mas, até a noite, a estimativa de público dos organizadores variou entre 15 mil e 50 mil pessoas. No Rio, a PM não divulga cálculos sobre a quantidade de pessoas que reúnem os protestos pesquisa eleitoral 2018 datafolha.

TEMER VISITA MACEIÓ E PROMETE AJUDA PARA VÍTIMAS DE ENCHENTE

Michel Temer se reuniu, em Maceió, com o prefeito Rui Palmeira (PSDB) e com o governador de Alagoas, Renan Filho (PMDB), para discutir a situação das áreas atingidas pelas chuvas. Quatro pessoas morreram e mais de mil tiveram que deixar suas casas; “Dois fatores se apresentaram aqui. Um, nós precisamos cumprir a emergência, ou seja, recuperar logo aqueles danos provocados pela chuva. E mais adiante, não se trata de emergência, obras indispensáveis que sejam preventivas, ou seja, nós temos que proteger as encostas para que não hajam deslizamentos”, disse Temer

Michel Temer (PMDB) se reuniu, em Maceió, com o prefeito Rui Palmeira (PSDB) e com o governador de Alagoas, Renan Filho (PMDB), para discutir a situação das áreas atingidas pelas chuvas. Quatro pessoas morreram e mais de mil tiveram que deixar suas casas pesquisa para presidente 2018 ibope.

“Dois fatores se apresentaram aqui. Um, nós precisamos cumprir a emergência, ou seja, recuperar logo aqueles danos provocados pela chuva. E mais adiante, não se trata de emergência, obras indispensáveis que sejam preventivas, ou seja, nós temos que proteger as encostas para que não hajam deslizamentos”, disse Temer.

O presidente da República chegou ao estado no final da tarde, em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB), acompanhado do presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB), e do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM).